BEM-VINDO AO PORTAL DA PREFEITURA DE ESPIGÃO DO OESTE

Conheça Espigão do Oeste! Governo Municipal, trabalhando para todos.
  • Notícias   »   Lendo Notícia
  • « voltar
Segunda-Feira, 30 de Janeiro de 2017
Secretaria de saúde em Espigão do Oeste realizou neste sábado 28/01 a primeira oficina sobre acolhimento com Classificação de risco

Na amanhã  deste  sábado 28/01  a  prefeitura Municipal  através da secretaria  de saúde sob o comando da  secretaria Jucilaine Bordinhão, realizou a primeira oficina sobre Acolhimento com Classificação de Risco com equipe de enfermagem, assistente Social do Hospital Municipal. O acolhimento e classificação de Risco é uma ferramenta de humanização e é utilizado para organizar as  demandas do pronto socorro em nossa unidade de  saúde.
A classificação de  risco é uma das ferramentas propostas na busca por melhor atendimento e acolhimento mais humanizado dentro dos serviços de saúde das urgências e emergências , vendo o paciente/usuário como sujeito, um sujeito que possui vários aspectos não só o da doença mas também o psicológico e emocional. Essa ferramenta promove várias mudanças e nuances, organiza a fila de espera propondo ordem nos atendimentos, que não a ordem de chegada como até então estávamos acostumados e que geravam muitas vezes conflitos entre os usuários e profissionais de saúde na busca de um entendimento sobre espera em casos mais graves.
Segundo a Secretária responsável pela implantação do programa de classificação de Risco do pronto-atendimento, o objetivo da palestra ocorreu para esclarecer aos funcionários  e habilitá-los de como fazer a classificação de risco de um paciente doente que se encontra no pronto-atendimento. O curso na manhã deste  sábado teve como intuito específico qualificar nossos colaboradores, classificar o paciente diante do protocolo as queixas e os sinais, visando o atendimento mediato ou imediato. A administração  Participativa  de Nilton Caetano e  Waltinho Buscando humanizar a  saúde  de nosso município dando qualidade no atendimento em nossas unidades  de Saúde.


 Fonte: Decom